sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Merry Christmas

27 comentários:

Vlad Dracul disse...

Fantástico, amigo Legionário.
Um Natal alternativo, sem a palhaçada habitual.

asdrubal disse...

a rena tá a precisar de engordar uns kilitos

cum caralho disse...

uma sepultura decorada com luzinhas do pinheiro hehehe

Legionário disse...

Um Post dedicado ao fingimento de solidariedade de certas pessoas e outros organismos que todos os anos nesta quadra Natalicia invadem a Tv e afins, e que no resto do ano não ligam nenhuma a quem mais necessita!

Arturinho das moscas disse...

Nem mais! Esta quadra natalícia é uma farsa.
O verdadeiro espírito do Natal cristão já se perdeu há muito.

Legionário disse...

Os deveres de todo o ser humano não se resolvem apenas com a legítima crítica a quem supostamente governou ou governa desgovernadamente. Tudo que é baseado em devoções que ignora a ajuda aos mais necessitados não é mais do que fingimento.

Piedade sem caridade é apenas teatro!

Um ser humano não pode fazer de conta que não vê, que não ouve, que não sabe, que não pode, que não é consigo, que outros farão, que as autoridades resolvam, há um âmbito de responsabilidade pessoal que é inalienável, e sem cujo exercício não há estrutura social capaz de responder adequadamente.

A fome, a sede, a falta de teto, o frio, a nudez, a doença, a ausência de liberdade são estigmas que vão invadindo, como mancha de azeite, a nossa sociedade, umas vezes escancaradamente, outras no silêncio envergonhado de quem ainda mal acordou para uma nova realidade.

Marquês de Pombal disse...

E ai está o consumismo desenfreado da época natalicia para grande parte do povo...e depois...depois "Passa o dia, passa a romaria" e voltam novamente a ficar mais "pobres" com a crise que esqueceram por breves dias; que povinho:((

Legionário disse...

Na sociedade consumista de hoje, esta época de Natal é, infelizmente, sujeita a um tipo de poluição comercial que ameaça alterar seu verdadeiro espírito.

Lucas disse...

Hoje vou dar uma pinadela.

na Rua dos comerciantes disse...

o Lucas anda a mijar fora do penico

Til disse...


Porque não pões moderação de comentários para os vegetais irem pregar a outra freguesia?

engº orelhas disse...

vegetais?
os vegetais é só saúde, sabia?!

Legionário disse...

Bom Dia, está gelo!

vizinha 1º esq disse...

O sexo é sagrado, 
como salgadas são as gotas de suor 
que brotam dos meus poros 
e encharcam nossas peles. 
A noite é meu templo 
onde me torno uma deusa enlouquecida 
sentindo teus pelos sobre a minha pele. 
Neste instante já não sou nada, 
somente corpo, 
boca, 
pele, 
pêlos, 
línguas, 
bocas. 
E a vida brota da semente, 
dos poucos segundos de êxtase. 
Tuas mãos como um brinquedo 
passeiam pelo meu corpo. 
Não revelam segredos 
desvendam apenas o pudor do mundo, 
descobrem a febre dos animais. 
Então nos tornamos um 
ao mesmo tempo em que 
a escuridão explode em festa.

Feliz Natal para quem sabe!

LIDER disse...

BOM NATAL CAMBADA.

QUARTA FEIRA DIA 24 TEMOS QUE IR BEBER UM PORTO E MORFAR UM HUNGARO. PARA ABRIR O APETITE 12.45. 13.00 POIS DE MANHÃ TRABALHO.

NO LOCAL RUA DOSL LOJISTAS.

LIDER

Marquês de Pombal disse...

Pois bom proveito aos confrades que forem lá pois a essa hora não posso!

vermelhinho disse...

ides começar a buber às 12:45 e na cheia de natal já nom indes ver o bacalhau à frente hahahah

Gang do vinho disse...

Feliz Natal a todos os bebados, a todos que irão apanhar uma valente ressaca e aos restantes sobrios!!!

Tipo que não gosta de festas disse...

Nunca mais passa o Natal e o Ano Novo...

Legionário disse...

Faltam 2 dias para o Natal. Estamos naquela época do ano em que há uma espécie de mixed feelings. Se por um lado é uma época em que as pessoas estão mais felizes devido a toda a magia que a quadra encerra, por outro vive-se um tempo de certa hipocrisia, onde imperam os convívios forçados, os presentes dados quase por obrigação, o cansaço das compras, a fúria consumista, em que somos bombardeados diariamente pelo marketing de campanhas publicitárias que começaram em finais de Outubro.

Começamos a planear (e a stressar) onde iremos passar a noite da consoada, a quantidade de compras que ainda nos falta fazer, e a reconhecer que apesar da lista de pessoas para oferecer prendas ser menor, de ano para ano, ainda assim gastamos demais, porque recebemos cada vez menos, em nome da bendita crise que há uns anos a esta parte tomou conta de nós.

Nesta época, as pessoas estão dividias. De um lado estão os fiéis ao espírito de Natal e que acham que o mesmo deve ser preservado a todo o custo. Do outro, os anti espírito de Natal, que lutam contra uma cultura de consumismo. No meio, situam-se as pessoas que tentam, apenas, sobreviver a esta época com a devida parcimónia.

Confesso que já gostei muito mais desta época… Aliás, quando era criança, adorava o Natal. Toda aquela azáfama que antecedia a festa parecia-me mágica, apesar de repetida ano após ano. Ficava maravilhado com as iluminações das ruas, com a decoração das lojas, com os anúncios publicitários e sonhava com vários presentes que gostaria de receber.

Depois, recordo-me da excitação da véspera. Da confecção das comidas, dos cheiros característicos. No dia 24, depois da consoada, assistia à Missa do Galo, que era a parte mais espiritual e que dava sentido à quadra. Ansiava pela manhã do dia 25 de Dezembro, em que corria até à sala, na expectativa de ver os presentes que estavam no sapatinho “deixados pelo Pai Natal”. Aliás, como faço anos em Dezembro, normalmente a família juntava dois em um e dava-me um presente melhor no Natal. Porque sobretudo nessa altura ainda não havia esta euforia consumista, tudo se centrava na alegria e na essência da quadra. Acho também que era por isso que se dava verdadeiro valor ao Natal. As prendas que recebia não eram colocadas a um canto ao fim uns dias. Pelo contrário, eram valorizadas e estimadas durante muito tempo. Hoje, a maioria das crianças não tem mínima noção do que é esperar muito por uma coisa. Antigamente só havia presentes no dia do aniversário e no Natal. Actualmente as crianças têm praticamente de tudo e é por isso que não ligam a nada e não conseguem dar o devido valor às coisas porque tudo aparece à medida dos seus anseios.

Hoje em dia o espírito de Natal está muito modificado (para pior). A família modificou-se. Muitos familiares já cá não estão e, entretanto, outros foram chegando. A verdade é que o Natal está (quase) a bater-nos a porta, indiferente à nossa vontade, resta-nos mantermo-nos calmos e preparar-nos para o receber.

Arturinho das moscas disse...

Boa Legionário!
O Natal, infelizmente, é assim.
Eu também detesto o Natal actual.

Fiscal disse...

só sei que por aqui está um frio de rachar!

Arturinho das moscas disse...

E mais frio estará logo no Estádio, esperemos que com muitos golos do Braga para aquecer o ambiente.

O FEIO disse...

A quadra de NATAL nao é uma quadra consumista...mas sim uma paragem no tempo, para as pessoas se reconçiliarem,perdoarem, amarem,pois que eu saiba,ninguém é perfeito?
Bom NATAL para todos ,menos pra um!

LIDER disse...

BOM NATAL CAMBADA..QUE PARA O ANO SEJA MELHOR.

VIVA O LIDER.....

zequinha disse...

Mais logo bou dar uma pinadela.

Legionário disse...

Boa Tarde, hoje é noite de ceia de Natal!
Sr. Feio se certas pessoas só esperassem por esta quadra natalicia para se reconçiliarem,perdoarem, amarem, como o sr. escreveu ontem, seriam de uma hipocrisia total!

Feliz Natal, para todos:)